Manipulações da publicidade para fazer você comprar mais

M

Nós sabemos o quanto as propagandas podem nos deixar loucas de vontade de adquirir algo. Ainda mais se gostamos daquilo que é ofertado, seja um produto ou serviço. Mas você sabe quais são os tipos de manipulações da publicidade que nos fazem querer comprar mais?

Quanto mais atentas ficarmos aos truques publicitários, menores as chances de comprarmos algo que nos faça se arrepender depois. O professor de marketing e comunicação integrada do Mackenzie, José Maurício Conrado da Silva, acredita que “um consumidor crítico é ideal para garantir que os limites éticos sejam seguidos”, no caso da publicidade, e contou à Finanças Femininas sobre eles. Venha descobrir!

Quais são os truques da publicidade?

O primeiro que devemos nos alertar é o relacionado àquele ideal de felicidade. Diversos produtos e serviços são mostrados como meio para se atingir a felicidade, e vamos ser sinceros: quem é que não a busca? E o marketing vai trabalhar a maneira que serão satisfeitos os nossos desejos, e podemos ser seduzidas pela experiência de adquiri-la junto com o produto/serviço. Mesmo sabendo que não vamos encontrar a felicidade, de fato.

As manipulações da publicidade nos fazem querer gastar mais!

Um dos nossos desejos é ter uma vida mais saudável, e não se enganem: a indústria e a publicidade já notaram isso, tanto é que hoje vemos cada vez mais produtos mais saudáveis no mercado. Mas nem sempre o que se diz saudável é, de fato. Ele pode ser apenas um pouco melhor do que aquilo que você já consumia!

Outra coisa que nos cria uma sensação de segurança é quando vemos que isso ou aquilo foi “comprovado por cientistas”. Dá mais credibilidade, e você se sente mais propensa a aceitar aquele determinado produto/serviço. Mas atenção: fazer testes científicos sai caro, e não são todas as empresas que querem realmente gastar dinheiro com isso.

O uso dos nossos sentimentos é uma maneira de manipulação

É frequente o uso dos nossos sentimentos para tentar vender alguma coisa, e um dos mais fortes que temos é o medo. Temos medo de ficar doentes, de sofrermos algo ruim, até mesmo de envelhecer – e a publicidade sabe explorar isso. Só que nem sempre é de uma maneira responsável. Quer um exemplo? Na época do surto da gripe H1N1, aumentou o número de álcool em gel vendido – mas foi comprovado que essa medida não é muito eficiente.

José Maurício também alerta que a publicidade trabalha com o nível da perfeição, e não o da realidade. Isso significa que ela procura oferecer um padrão que não existe de fato, de maneira que seja mais atrativo do que realmente é. Um exemplo clássico é a indústria da beleza, que criou um padrão que é procurado há anos. Mesmo que hoje existam empresas que perceberam que somos todas diferentes, esse padrão criado não foi abandonado.

Manipulações da publicidade: o “padrão de beleza” ainda vende, mesmo que já existam empresas que o tenham abandonado

Se você é uma mulher empreendedora que gosta de estar por dentro das principais dicas e boas-práticas, não deixe de assinar nossa newsletter. Odiamos spam! Me preocupo em fornecer, no máximo 1 vez por semana, as principais novidades do blog Vou De Salto. Leia mais sobre como gastar controladamente e compartilhe suas ideias!

Sobre a autora

Bela Guarino

Gerente de Inside Sales na Rock Content, formada em Relações Internacionais, mas já foi ninja, marketeira e até mesmo cosplayer. Teve seu 1º blog aos 12 anos e hoje gosta mesmo de Reiki e viajar por aí.

Comente!

Tópicos recentes

Categorias

Popular Posts

Mostrar
Esconder