Freelancer? A Workana é seu lugar!

F

O mercado de trabalho não está muito bem, desde a crise financeira de 2015/2016. Não é à toa que muitas pessoas resolveram fazer atividades paralelas para garantir o dinheiro no fim do mês. Mas e se você trabalha como freelancer, onde encontrar trabalho? Na Workana!

O que é a Workana?

Reprodução: Workana

A startup foi criada, em 2012, para pessoas que trabalham como freelancer e enfrentam necessidades de conseguir novos projetos, seja de marketing até mesmo programação. Seu fundador, o argentino Tomás O’Farrell, decidiu trabalhar assim quando seu filho nasceu.

Com mais de 500 mil cadastrados e com um público composto por latino americanos, a empresa anunciou um aporte de R$ 8 milhões de reais para expansão do negócio. O grupo australiano SEEK é o responsável por esse investimento para a expansão. Esse é o segundo investimento que o grupo faz na Workana, sendo o primeiro em 2016, de R$ 8 milhões. O SEEK é acionista de empresas como a Brazil Online Holdings, que é a controladora da Catho no Brasil.

O objetivo desse investimento é melhorar a experiência com a plataforma, principalmente em smartphones. A expectativa da Workana é cehgar a 1 milhão de freelancers até o final de 2017, e dobrar o número de projetos postados, chegando a 500 mil.

Como funciona?

Aquela pessoa que precisa de mão de obra entra no site e faz uma requisição de projeto. Então, os freelancers avaliam e fazem propostas de trabalho. Esse “contratante” pode avaliar a reputação daqueles interessados e o valor pedido, e aí escolhe de acordo com o melhor custo-benefício. Ao escolher, ele paga para a Workana e o projeto é iniciado, e o freelancer só receberá depois de entregue – e a empresa fica com 15% do valor do projeto.

O Brasil é o maior mercado da plataforma, seguido por México e Argentina. A demanda maior é por projetos relacionados à programação, design e produção de conteúdo. O pagamento dos freelancers pode depender da quantidade de projetos e seus tipos, mas fica claro que, aqueles que o fazem em tempo integral recebem mais (e mais qualificações também) que os que optam pelo trabalho como complemento de renda.

Se você é uma mulher empreendedora que gosta de estar por dentro das principais dicas e boas-práticas, não deixe de assinar nossa newsletter. Odiamos spam! Me preocupo em fornecer, no máximo 1 vez por semana, as principais novidades do blog Vou De Salto. Leia mais sobre o que fazer para melhorar o home office e compartilhe suas ideias!

Sobre a autora

Bela Guarino

Gerente de Inside Sales na Rock Content, formada em Relações Internacionais, mas já foi ninja, marketeira e até mesmo cosplayer. Teve seu 1º blog aos 12 anos e hoje gosta mesmo de Reiki e viajar por aí.

Comente!

Tópicos recentes

Categorias

Popular Posts

Mostrar
Esconder