Crise vs. sustentabilidade: Como ter uma empresa sustentável

C

A crise econômica é assunto todos os dias: de indivíduos à empresas, todos na sociedade brasileira estão sofrendo as consequências da má gestão e da corrupção no nosso país. Porém, o que muitos empresários ainda não perceberam é que uma mudança de gestão não consegue, por si só, resolver todos os problemas. E a conclusão que muitos estão chegando é de que ter uma empresa sustentável é uma solução para ambos, a empresa e o meio ambiente.

Ainda que em tempos de crise o corte de gastos seja o primeiro da lista de soluções – e gastos com campanhas e gestão em sustentabilidade façam do grupo que sofre com os cortes -, a tendência do mercado é a de inovação não nos produtos em si, mas na mentalidade da empresa. E a mentalidade da empresa é construída pelos indivíduos que a compõem.

Como a sustentabilidade pode ajudar?

No final de março deste ano, foi realizado em São Paulo um fórum chamado A Revolução do Novo, organizado pelas revistas Exame e Veja em parceria com a Coca-Cola. Neste fórum, a discussão foi pautada pela crise do cenário nacional, onde tópicos como a situação econômica, a política e a própria sociedade foram debatidos.

De acordo com matéria publicada pela revista Exame, o denominador em comum de todas as discussões foi o indivíduo e a sua capacidade de inovação. A inovação, porém, não é só tecnológica – como a maioria das pessoas costumam associar o significado do verbete: a inovação também está na mentalidade destes indivíduos.

E em tempos de crise, não podemos apenas olhar para a economia e outros fatores externos: a crise está por todos os lados, inclusive o ambiental. As consequências do aquecimento global, da poluição e desmatamento afetam milhares de cidadãos no mundo todo e, mesmo que a situação econômica melhore, a longo prazo o próprio planeta não conseguirá suportar as condições que lhes são impostas.

Por isso, a preocupação com o meio ambiente e com as condições de produção pode transformar não só o meio ambiente, mas a imagem que os consumidores têm de determinada empresa: com valores compartilhados, os indivíduos passam a acreditar nestas empresas que também tenham os mesmos ideais que eles e, assim, passam a consumir seus produtos. É um jogo onde todos os lados ganham.

Cuidar do meio ambiente não é apenas questão de cidadania, mas também uma questão econômica. Toda a alimentação da população vem da produção na terra e na água e, se esses recursos não forem mais capazes de render os alimentos, não só os seres humanos sofrerão consequências, mas a própria indústria alimentícia também enfrentará crises cada vez mais graves.

Se você é uma mulher empreendedora que gosta de estar por dentro das principais dicas e boas-práticas, não deixe de assinar nossa newsletter. Odiamos spam! Me preocupo em fornecer, no máximo 1 vez por semana, as principais novidades do blog Vou De Salto. Leia mais sobre marketing de causa e compartilhe suas ideias!

Sobre a autora

Bela Guarino

Gerente de Inside Sales na Rock Content, formada em Relações Internacionais, mas já foi ninja, marketeira e até mesmo cosplayer. Teve seu 1º blog aos 12 anos e hoje gosta mesmo de Reiki e viajar por aí.

Comente!

Tópicos recentes

Categorias

Popular Posts

Mostrar
Esconder