Atitudes de liderança que te tornarão referência para o seu time

A

Eu sou uma pessoa muito concentrada, o que tem lados ótimos, mas também lados que não ajudam na desenvoltura de liderança. Muitas vezes, colegasde trabalho me chamaram e, por estar muito envolvida em uma atividade, fazia expressões faciais tensas, como se algo ruim estivesse acontecendo… ou até mesmo, entrava em alpha e não ouvia quem estava me chamando.

A expressão “a primeira impressão que fica” é muito verdadeira, por mais chato que isso pareça. As pessoas tendem a guardar uma primeira imagem de você. Para líderes, isso pode se tornar um problema que parece inofensivo, mas cria barreiras que impedem a comunicação flúida.

Tenho uma referência maravilhosa de uma ex-gerente que hoje é minha colega de trabalho. Ela não só foi uma colega maravilhosa, como me ensinou muito (e continua me ensinando).

Quando fui contratada para cargo de inside sales na empresa, ela era 8 meses mais velha de casa do que eu e possuía o mesmo cargo. Mesmo sem ser gerente do time, ela me ajudava de diversas maneiras.

Algumas atitudes de liderança da minha colega de trabalho

A primeira e mais prática, era conversando comigo para identificar o gap no meu processo e fazer perguntas para me levar a identificar esse gap sozinha.

Quando percebia que eu não entendia onde estava o erro no processo, ela me oferecia a experiência que ela mesma teve em uma situação semelhante. Essa associação ficava marcada na minha memória, e eu era capaz de melhorar muito mais rápido do que o esperado.

Ela era gentil para atender demandas, mas quando eu estava “carente” de atenção, ela dava sinais claros do tipo “tente resolver sozinha, pois estou ocupada e já conversei muito com você hoje”. Assertividade com classe, eu diria! rs

Se mostrava presente a todo momento e de forma pro ativa. Ela não esperava um problema estourar comigo para oferecer ajuda, mas sim, se prontificava para procurar outras pessoas para me ajudar, caso ela não podia.

Em uma determinada situação, em que eu estava a um fio de perder meu emprego, ela deixou de vender para me passar oportunidades que eu poderia converter em vendas para bater minha meta.

Atitudes que a levaram para o cargo de gerente

A primeira gerente mulher de vendas do nosso time! E a transição foi feita de forma humilde, mas com os mesmos cuidados que ela tinha antes mesmo de assumir o cargo.

“Eu não sei fazer isso. Preciso muito da sua ajuda para a gente crescer juntas.”

Ela falou isso com cada um da equipe, fazendo com que a gente se sentisse peça fundamental no crescimento dela e do time. E é verdade – gerentes tem seu cargo não só para gerir, mas também para servir seus colaboradores.

Não tenha medo se seus colaboradores também querem assumir o seu papel

Com certeza existem bons líderes e referências no seu time. Muito mais do que temer que algum dia eles assumam seu lugar, seu objetivo é treiná-los para isso.

As empresas atualmente buscam colaboradores dispostos a ensinar, aprender e desenvolver processos para que a coorporação continue existindo com a mesma saúde, caso essa determinada pessoa venha a sair da equipe por qualquer motivo.

Por isso, desenvolver talentos não só contribui para a motivação da equipe, quanto para a saúde da empresa. Veja essa “ambição” com bons olhos e sirva de exemplo.

No meu processo de aprendizado para me tornar lider, eu observei bastante a maneira como a minha gerente trabalhava para aproveitar os lados bons dela e desenvolver os pontos de melhoria. Identificar esses pontos e também oferecer feedback trabalham a confiança, honestidade, transparência e humildade de ambas as partes.

Incentive o feedback direto e transparente

Inclusive quando for relacionado ao seu próprio trabalho. Ouça com atenção e pergunte como determinado ponto poderia ser melhorado para atender às expectativas.

Essa é a melhor maneira para reduzir fofocas e outras contaminações nocivas à saúde do time e da empresa. Esse tipo de poluição deve ser constantemente combatido.

Essa conversa deve ser feita também entre colegas do mesmo cargo, pois a autonomia é fator fundamental para a desenvoltura do papel de liderança. Inclusive, a forma de abordagem de assuntos “chatos” é um ponto de estudo crucial para qualquer lider.

Ser assertiva sem perder as estribeiras

Algumas pessoas no time gostam de falar mais do que as outras. Um ponto interessante que notei no passar do tempo, é que minha ex-gerente se calava imediatamente, mesmo no meio de uma ideia importantíssima, quando alguém falava na frente dela.

E ela faz isso sem mudar sua expressão facial (fazer é fácil, quero ver controlar aquela ruga na testa!). Permanecia calada até que a pessoa percebesse que ela foi interrompida e assim continuava a falar.

Na hora de assumir o controle de uma conversa ou delegar uma tarefa, o ponto fundamental era a forma direta de falar. Dê a instrução, sem justificativa. Claro, explicar e oferecer o background da situação de maneira simples e direta é crucial para a boa execução da tarefa. Mas nunca justificar.

Se você justifica, abre espaço para seu time fazer o mesmo. Se você faz cara feia, abre espaço para seu time fazer o mesmo. Se você reclama, também dá espaço.

Resumindo: seja exemplo do colaborador que você quer ser, oferecendo apoio e firmeza nas ações!

Qual sua experiência com bons líderes e gestores? Compartilhe com a gente e não se esqueça de deixar seu email cuidamos bem dele) para fazer parte da comunidade de mulheres do Vou De Salto!

Sobre a autora

Bela Guarino

Gerente de Inside Sales e Parcerias na Rock Content, formada em Relações Internacionais, mas já foi ninja, marketeira e até mesmo cosplayer. Teve seu 1º blog aos 12 anos e hoje gosta mesmo de Reiki e viajar por aí. Fã de carteirinha de Senhor dos Anéis e CardCaptor Sakura.

Comente!

Tópicos recentes

Categorias

Popular Posts

Mostrar
Esconder